Dicas de Viagem

Por que tantas mulheres viajam sozinhas para a Chapada Diamantina?

Entenda porque esse destino transforma a vida de quem o conhece

Se um homem diz “vou viajar sozinho”, não há nenhum estranhamento. Mas se a frase vem da boca de uma mulher, começam as perguntas. Sozinha? Você é louca? Não é perigoso? Isso é a prova de que ainda existe muito preconceito e machismo. Mas o que poucos sabem é que mulheres viajando sozinhas é uma realidade cada vez mais comum. Segundo o Ministério do Turismo, 17,8% das brasileiras preferem viajar sozinhas.

A escolha do destino é primeiro passo da aventura. Um dos mais procurados pelo público feminino é a Chapada Diamantina. Entenda o porquê neste texto.

Por que viajar sozinha?

Viajar só é um processo de autoconhecimento que proporciona experiências únicas. Você fica mais aberta a se conectar com as pessoas e com a cultura local. Além disso, é um tempo dedicado totalmente a você. O ritmo, o estilo da viagem e os passeios vão ser escolhidos de acordo com o seu gosto. Assim, você vai curtir cada momento.

Durante a viagem, você aprende a controlar os gastos, administrar o tempo e encontrar soluções rápidas para o dia a dia. No final, você vai se sentir mais madura e confiante. E depois já vai pensar no próximo destino para seguir explorando o mundo.

Por que a Chapada Diamantina?

As belezas naturais são o principal atrativo: montanhas, cânions, cachoeiras, poços, rios e cavernas. Mas a Chapada Diamantina vai muito além disso. Quando você observa a grandiosidade da natureza, sente a energia do lugar e perde a noção do tempo entende o porquê desse destino atrair visitantes de todo o mundo. É mágico!

Além disso, você também vai encontrar muitas mulheres em viagens solo. Somente na agência Chapada Adventure Daniel, durante o ano de 2017, o número mulheres que viajam sozinhas é 8% maior do que o de homens. Ver outras pessoas na mesma condição que a sua, ouvir suas histórias e compartilhar experiências traz encorajamento e motivação, além de conquistar novas amizades.

É seguro?

Sim, não é à toa que tantas mulheres procuram por esse destino. A região vive do turismo e trata muito bem os seus visitantes. Dependendo do lugar, você até sente que faz parte da família. E você encontrará tantas mulheres que est

Claro que alguns cuidados devem ser tomados, mas nada preocupante, como é comum na cidade grande. Então pode ficar tranquila e aproveitar o melhor da Chapada.

Existem algumas medidas para que você sinta-se mais segura. No final desse texto, você vai encontrar um checklist ideal para planejar a sua viagem. Mas nada como conversar com quem já teve essa experiência para saber como agir. Confira o próximo tópico e entenda o porquê viajar sozinha transforma a sua vida!

Quem são as mulheres que viajam sozinhas para a Chapada?

A Chapada Diamantina é um destino brasileiro de fácil acesso, mas que poucos conhecem. Por ser muito grande — 41.751 km² de extensão, equivalente ao tamanho da Suíça, é difícil reunir todas as informações sobre o lugar. Então, antes de ir você precisa pesquisar bem e conversar com quem já foi para poder aproveitar ao máximo do destino.

Conheça a história de mulheres que começaram a viajar só e já percorreram vários lugares, incluindo a Chapada Diamantina.

Fez a primeira viagem de moto – Flávia Firmino

Flávia Firmino é pernambucana, servidora pública, tem 34 anos e viajar é o sua maior diversão. Ela gosta de observar o mundo com os próprios olhos e fez a sua primeira viagem sozinha de moto, saindo de Jaboatão dos Guararapes (PE) para João Pessoa (PB). Depois não parou mais: São Paulo, Fernando de Noronha, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia.

Ela perdeu o medo de ir muito longe sozinha porque encontrou muitas pessoas na mesma situação e fez amizade com pessoas de diferentes regiões.“Gostei muito da Chapada pela interação homem e natureza, uma sensação maravilhosa. A gente acaba conhecendo muita gente legal na mesma vibe e com muita troca de experiências”, explica Flávia.

Para ela, planejar algo e dar certo é um ponto positivo, mas, mesmo que não saia do jeito que planejou, o fato de encontrar uma forma de resolver é uma superação. E quando a chamam de maluca por viajar sozinha ela dá risada e diz: “vocês não sabem o que estão perdendo”.

Começou com um mochilão e tornou-se independente – Marcia Glenadel

Marcia Glenadel é carioca e tem 47 anos. Tudo em sua vida está relacionado com a comunicação e com o mundo exterior: é jornalista e profissional de Letras. Viaja desde criança, levando suas bonecas e ensaiando o que estava por vir. Com 26 anos de idade decidiu fazer um mochilão pela Europa, hospedou-se em hostel e iniciou sua jornada.

No exterior, conheceu países como Escócia, Grécia, Chile, Peru, Canadá, África do Sul e Nova Zelândia. No Brasil, já explorou Bonito (MS), Chapada dos Veadeiros (GO), Jalapão (TO), Chapada das Mesas (MA) e Chapada Diamantina (BA). Uma das experiências que mais gostou foi a de pernoitar na casa de nativos durante a travessia do Vale do Pati, na Chapada. Por ter gostado muito do lugar, pretende retornar e conhecer outras atrações.

Sozinha, ela aprendeu a ser independente e a não dar atenção ao preconceito.  “Respondo que as chances na vida são únicas e por isso não vou ficar esperando companhia. Digo também que peregrinar é o que me move”, conta. E assim ela segue conhecendo culturas mundo afora.

Tem mais carimbos no passaporte do que a própria idade – Lívia Oliveira

A carioca Lívia Oliveira, de 27 anos, é formada em Relações Internacionais e acumula uma bagagem de dar inveja: visitou 35 países, sendo 10 deles sozinha. Viajar tornou-se tão frequente em sua vida, que ela criou um blog para falar sobre isso. A primeira viagem só foi a Rota do Himalaia (Índia, Nepal e Tibet). Entre as suas experiência mais marcantes estão o retiro espiritual indiano, o deserto da Namíbia e a trilha do Everest Base Camp.

Mesmo com apenas um final de semana para viajar pela Bahia, ela decidiu percorrer os 425 km de Salvador até Lençóis para conhecer a Chapada e não se arrepende. Pelo contrário, pretende voltar em breve pois ficou encantada. “Foi algo mágico. Os cenários vistos foram incríveis e de uma beleza natural muito única”, revela.

E para quem deseja viajar sozinha, ela incentiva. “Uma coisa que acredito e sempre falo para amigas que estão iniciando essa trajetória é: existe sempre mais gente boa no mundo do que o contrário. Sabe aquela história de que recebemos a mesma energia que emanamos ao Universo? Parece piegas, mas isso sempre deu muito certo comigo. Ter medo só nos imobiliza, nos prende e nos afasta de momentos extraordinários”.

Saiu do país e descobriu que pode ir a qualquer lugar – Josi Bergamini

A capixaba Josi Bergamini é administradora e  tem 31 anos. Sempre gostou de viajar mas tinha receio de ir sozinha. Depois de encontrar relatos de mulheres que já se aventuraram, ela comprou uma passagem para Buenos Aires. O que não sabia é que aquela atitude mudaria a sua vida. Desde então, ela viaja para outros lugares sem medo de ser feliz.

Na Chapada Diamantina, decidiu explorar a natureza e a riqueza cultural. Com tantas atrações, os quatro dias de estadia não foram suficientes para conhecer tudo o que desejava e já pensa em retornar ao paraíso, assim como planeja novas trips. Para isso, ela toma alguns cuidados, como pesquisar bastante e contratar um seguro-viagem.

“Acho um pecado você se privar de poder conhecer novos lugares e viver novas experiências por não ter alguém para viajar contigo. No começo você sentir um friozinho na barriga, pode ficar um pouco insegura, mais depois vai ter a certeza que não poderia ter tomado a decisão mais certa. Nunca mais vai querer saber de outra coisa”, completa.

E você, já viajou sozinha?

Escrito por Rosana Romão do Blog Ceará viaja.

Pacotes com Transfers

Chapada Diamantina: considerada um dos ecossistemas mais ricos do mundo

Escolha seu Pacote Agora


CADASTUR é o Sistema de Cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor do turismo

Certificado de Excelência

Chapada Adventure Daniel Certificado de Excelência2016Certificado de Excelência2017Certificado de Excelência2018Certificado de Excelência2019


Central de Atendimento

Chapada Adventure Daniel CHAPADA ADVENTURE DANIEL - CNPJ 04.168.077/0001-26
Praça Horácio de Matos, n° 114, Centro, Lençóis - Chapada Diamantina - Bahia -Brasil
CHAPADA ADVENTURE DANIEL © 2019. Todos os direitos reservados.